Notícias

Frente Parlamentar Católica cobra investigação de grupo que invadiu igreja durante missa

O presidente da Frente Parlamentar Católica no Congresso Nacional, deputado federal Francisco Júnior (PSD-GO), divulgou uma nota nesta quarta-feira, dia 9, em que o colegiado cobra a investigação e punição do grupo que invadiu a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Curitiba, no dia 05 de fevereiro. “Os ataques à Igreja Católica, ao seu culto e ao seu templo revelam um discurso de ódio e vilipêndio, que deve ser prontamente repreendido pela Câmara Municipal de Curitiba, onde o parlamentar atua, assim como pelas autoridades civis e de segurança pública”, diz o texto da nota, destacando que a ação foi capitaneada pelo vereador Renato Freitas (PT). 

O documento cita artigo do Código Penal que estabelece como crime “impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”, e repudia o comportamento do grupo de invasores. “As imagens evidenciam um ato invasivo e desrespeitoso, em que se vê idosos assustados e intimidados frente à atitude destemperada e colérica”, afirma a nota.

Para Francisco Júnior e os demais integrantes da Frente Parlamentar Católica, o ato demonstra intolerância e desconhecimento com o papel social que a Igreja Católica sempre teve no País. “Nenhum suposto argumento utilizado como justificativa para a invasão se sustenta. A Igreja Católica no Brasil é historicamente combativa quanto à atos de violência e injustiças sociais, e sempre foi protagonista na defesa dos mais vulneráveis e marginalizados, com a sua gigantesca obra social”, enfatizam os parlamentares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s